PDV, Estandes e Exposições

Encantamento à primeira vista

Escritórios, fábricas, estandes de venda, exposições e lojas. Os espaços físicos são uma das melhores oportunidades que a sua marca tem para encantar. Eles são áreas de experiências capazes de marcar o consumidor (ou colaborador) para o resto da vida. Os parques da Disney são ótimos exemplos de locais que, por meio de serviços, arquitetura, atendimento, produto, história e design, alcançam um grau de deslumbramento que supera a expectativa do consumidor em todos os sentidos.

Guardadas as proporções, claro que nenhuma empresa precisa ser um parque desses para conquistar o cliente por meio do seu ponto de venda ou do espaço acolhedor de sua sede. Quantas lojas, restaurantes, estandes de venda, livrarias, cafeterias, entre outros tipos de negócios, já não atraíram você por ser um ambiente agradável e bem planejado? Pequenas e médias organizações antenadas a detalhes e fiéis aos perfis de seus públicos conquistam bons resultados nessa área.

Quando falamos em pontos de venda, é importante pensar não só no olhar do consumidor para vitrines e sinalizações, mas no caminho que ele vai percorrer dentro da loja, na sequência do que será visto e experimentado. Isso vai influenciar tanto na conversão de vendas quanto nas informações apresentadas para melhorar a experiência dele.

Todo PDV (Ponto de Venda) precisa ser mais do que um lugar bonito e agradável. Deve ter flexibilidade para receber o que é novo, podendo ser reciclado sem a necessidade de você reinvestir na loja inteira, como nas mudanças de layout, reposicionamento de produtos nas prateleiras, atualização de módulos e displays.

Outra recomendação: jamais construa ambientes puramente estáticos. Hoje é essencial oferecer interatividade, não apenas ligada à tecnologia. Interatividade também está na maneira como as pessoas se relacionam com os produtos e os elementos expostos em lojas, estandes e até exposições.

4 dicas importantes para você usar no seu PDV

1 – Roteiros não são exclusividade do cinema. Crie um também para o seu ponto de venda. Mais do que expor os produtos, pense na melhor experiência que as pessoas podem ter no espaço físico. Isso tem a ver com os lugares onde elas vão transitar primeiro, o conteúdo a que terão acesso, os objetos que poderão tocar, a distribuição de cada item no ambiente, entre outros. Planeje.

2 – Aplicativos, redes sociais, e-commerce, blog, entre outros. O cliente é multicanal e acessa diversas mídias simultaneamente. Veja como isso pode ser integrado ao seu ponto de venda.

3 – Um dos pontos mais clássicos de supermercados, por exemplo, é ao lado do caixa, onde as pessoas geralmente veem produtos que despertam a compra por impulso, como chocolates, revistas e pilhas. Identifique esse tipo de ponto no seu PDV e aproveite.

4 – Seja numa loja, seja num estande ou numa exposição, lembre-se de que você não terá muito tempo para fisgar a atenção das pessoas. Então, cada área precisa chamar a atenção por uma razão especial e ter um motivo para ser frequentada.

CASES

Conheça nossas áreas de atuação:

 

Venha nos fazer uma visita!

Rua Tabapuã, 81 - 9º andar - 04533-010 - São Paulo (SP)

^